quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Amedrontada.

.

É assim que me sinto agora. É como me vejo diante de novas escolhas.
É o preço de um processo que acontece mais por obrigação que por vontade.

É a vida.
A vida e suas pequenas doses de sofrimento.

- Você conseguiu, senhorita.
Mais uma vez, me pregou uma peça.

Agora me deixa.

.

- Elizabeth Vaz da Cunha

Um comentário: