sábado, 31 de dezembro de 2011

Último dia do ano

.

"Fiquei. Você sabe que eu fiquei. E que ficaria até o fim, até o fundo. Que aceitei a queda, que aceitei a morte. Que nessa aceitação, caí. Que nessa queda, morri. Tenho me carregado tão perdido e pesado pelos dias afora. E ninguém vê que estou morto."

 - Caio Fernando Abreu

.


Mas 2012 está chegando...

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Arte dos Outros [3]

.


"E choro sempre quando os dias terminam porque sei que não nos procuraremos pelas noites... "

- Caio Fernando Abreu


.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Arte dos Outros [2]

.

E eu que ontem tentava escrever e não conseguia... de repente, hoje, me deparo com algo, assim... tão exato.

...


"(...) mas quando desvio meu olho do teu, dentro de mim guardo sempre teu rosto e sei que por escolha ou fatalidade, não importa, estamos tão enredados que seria impossível recuar para não ir até o fim e o fundo disso que nunca vivi antes e talvez tenha inventado apenas para me distrair nesses dias onde aparentemente nada acontece e tenha inventado quem sabe em ti um brinquedo semelhante ao meu para que não passem tão desertas as manhãs e as tardes buscando motivos para os sustos e as insônias e as inúteis esperas ardentes e loucas invenções noturnas, e lentamente falas, e lentamente calo, e lentamente aceito, e lentamente quebro, e lentamente falho, e lentamente caio cada vez mais fundo e já não consigo voltar à tona porque a mão que me estendes ao invés de me emergir me afunda mais e mais enquanto dizes e contas e repetes essas histórias longas, essas histórias tristes, essas histórias loucas como esta que acabaria aqui, agora, assim, se outra vez não viesses e me cegasses e me afogasses nesse mar aberto que nós sabemos que não acaba nem assim nem agora nem aqui .......................................................
........................................................................................................................................................."

- Caio Fernando Abreu

.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Arte dos Outros

.

“Vai passar, tu sabes que vai passar. Talvez não amanhã, mas dentro de uma semana, um mês ou dois, quem sabe? O verão está aí, haverá sol quase todos os dias, e sempre resta essa coisa chamada 'impulso vital'. Pois esse impulso às vezes cruel, porque não permite que nenhuma dor insista por muito tempo, te empurrará quem sabe para o sol, para o mar, para uma nova estrada qualquer e, de repente, no meio de uma frase ou de um movimento te surpreenderás pensando algo assim como 'estou contente outra vez’...”

- Caio Fernando de Abreu

.

- Será?

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

-Pensamento da Semana-

.

"Não amamos qualidades, amamos uma pessoa; às vezes tanto pelos seus defeitos quanto por suas qualidades."

.

- Jacques Maritain

domingo, 18 de dezembro de 2011

Pois é.

.

O problema não é saber esperar e, sim, estar preparado para algo que talvez nunca chegue.

.

- Elizabeth Vaz da Cunha

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Aquela tal de graça.

.

A impressão é só minha ou falta gosto (em quem eu vejo) para fazer as coisas? Parece que antes tudo era mais vivo, mais prazeroso... tudo era único.

Era. E (em quem me vejo) não sei se volta ao é .

.

- Elizabeth Vaz da Cunha

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Doce (e amargo) Novembro

.

E para terminar o mês, deixo aqui um pequeno e belo texto que uma amiga escreveu.

...



"Novembro vai...

Vai e carrega junto com tuas folhas secas o sabor amargo da minha paixão. Paixão indesejada pelas minhas próprias vontades. Vontades que nunca tive... se não por ti. Tira do meu peito essa dor infernal, ansiosa, aflita, indisposta. Tire de mim o vício de espetar meu coração para com que com o meu sangue eu escreva belas palavras pra você. Mas nas minhas mãos eu senti uma vontade escondida de te pedir para ir, partir... e pelo amor de Deus, nunca mais voltar. Te amo demais pra te deixar aqui. Eu faria desse amor uma explosão nuclear; antes que isso aconteça... vá. Te amo, te amo. Mas não fica aqui. Talvez fui feita pra isso: pra nunca receber o amor de quem enxerga o meu. Novembro italiano frio, seco, vazio, solitário, murcho, pobre, falecido, envelhecido, derramado e morto de desejos... só te deixo ir porque você é meu espelho."


- Ludmila Andrade Falcão

.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

A História da Vaquinha

Diz uma história budista que...

.

"Um mestre de sabedoria passeava por uma floresta com seu fiel discípulo, quando avistou, ao longe, um sítio de aparência pobre e resolveu fazer uma breve visita. Durante o percurso, ele falou ao aprendiz sobre a importância das visitas e a oportunidade de aprendizado que temos, também, com as pessoas que mal conhecemos.
Chegando ao sítio, constatou a pobreza do lugar, sem acabamento, casa de madeira; os moradores, um casal e três filhos, vestidos com roupas rasgadas e sujas. Então, se aproximou do senhor, aparentemente o pai daquela família, e perguntou:
- Neste lugar não há sinais e pontos de comércio e de trabalho. Como o senhor e a sua família vivem aqui?
E o senhor, calmamente, respondeu:
- Meu amigo, nós temos uma vaquinha que nos dá vários litros de leite todos os dias. Uma parte desse produto nós vendemos ou trocamos na cidade vizinha por outros gêneros de alimentos; com a outra parte, nós produzimos queijo, coalhada, etc., para nosso consumo, e, assim, vamos sobrevivendo.

O sábio agradeceu a informação, contemplou o lugar por uns momentos, depois se despediu e foi embora. No meio do caminho, voltou ao seu fiel discípulo e ordenou:
- Aprendiz, pegue a vaquinha, leve-a ao precipício ali na frente e empurre-a, jogue-a lá em baixo!
O jovem arregalou os olhos, espantado, questionou o mestre sobre o fato de a vaquinha ser o único meio de sobrevivência daquela família, mas foi cumprir a ordem. Assim, empurrou a vaquinha morro abaixo e a viu morrer. Aquela cena ficou marcada na memória daquele jovem durante alguns anos. Um belo dia, ele resolveu largar tudo o que havia aprendido para voltar àquele mesmo lugar e contar tudo àquela família, pedir perdão e ajudá-la.

Assim fez e, quando se aproximou do local, avistou um sítio muito bonito, com árvores floridas, todo murado, com carro na garagem e algumas crianças brincando no jardim. Ficou triste e desesperado, imaginando que aquela humilde família tivera que vender o sítio para sobreviver.
Apertou o passo e, chegando lá, logo foi recebido por um caseiro muito simpático. Perguntou sobre a família que ali morava há uns quatro anos. O caseiro respondeu:
- Continuam morando aqui.
Espantado, ele entrou correndo na casa e viu que era a mesmo família que visitara antes, com o mestre. Elogiou o local e perguntou ao senhor (o dono da vaquinha):
- Como o senhor melhorou este sítio e está muito bem de vida?
E o senhor respondeu:
- Nós tínhamos uma vaquinha que caiu no precipício e morreu. Daí em diante tivemos que fazer outras coisas e desenvolver habilidades que nem sabíamos que tínhamos. Assim, alcançamos o sucesso que seus olhos vislumbram agora."


(Autor Desconhecido) 


...


Todos nós temos uma "vaquinha" que nos dá alguma coisa básica para sobrevivência e uma convivência com a rotina, limitando o nosso progresso. A ideia, então, é descobrir qual é a sua e empurrá-la morro abaixo!

.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Contraste

.

Descobri que as cores preferidas do meu pai eram preto e branco. Coincidentemente, são as cores que eu sempre mais usei. Se você abrir o meu guarda-roupa, verá dessas cores uma imensidão. E se encontrar meu coração, perceberá também como o pintei.

.

- Elizabeth Vaz da Cunha

domingo, 27 de novembro de 2011

-Pensamento da Semana-

.

"Deus transforma choro em sorriso, dor em força, fraqueza em fé e sonho em realidade."

.

- E eu espero muito que isso seja verdade.

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Amedrontada.

.

É assim que me sinto agora. É como me vejo diante de novas escolhas.
É o preço de um processo que acontece mais por obrigação que por vontade.

É a vida.
A vida e suas pequenas doses de sofrimento.

- Você conseguiu, senhorita.
Mais uma vez, me pregou uma peça.

Agora me deixa.

.

- Elizabeth Vaz da Cunha

domingo, 20 de novembro de 2011

É...

.


Vontade de fazer, eu sinto... e muito.
Porém, se eu o fizer... amanhã todos perceberão.

Então, é melhor segurar.


.

- Elizabeth Vaz da Cunha

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Dizem que é bom...

...colocar isso em um quadro e emoldurar para nunca esquecer.



Quem sabe, né?


Beijos! =*

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Como explicar o amor...

Eu achei, simplesmente, LINDO esse texto e resolvi compartilhar com vocês...! :)

...

"Contam que uma vez se reuniram todos os sentimentos e qualidades dos homens em um lugar da terra.
Quando o ABORRECIMENTO havia reclamado pela terceira vez, a LOUCURA, como sempre tão louca, lhes propôs:
- Vamos brincar de esconde-esconde?
A INTRIGA levantou a sobrancelha intrigada e a CURIOSIDADE sem poder conter-se perguntou:
- Esconde-esconde? Como é isso?
- É um jogo, explicou a LOUCURA, em que eu fecho os olhos e começo a contar de um a um milhão enquanto vocês se escondem, e quando eu tiver terminado de contar, o primeiro de vocês que eu encontrar ocupará meu lugar para continuar o jogo.
O ENTUSIASMO dançou seguido pela EUFORIA. A ALEGRIA deu tantos saltos que acabou pôr convencer a DÚVIDA e até mesmo a APATIA, que nunca se interessavam por nada. Mas nem todos quiseram participar. A VERDADE preferiu não esconder-se.
- Para que, se no final todos me encontram?
A SOBERBA opinou que era um jogo muito tonto (no fundo o que a incomodava era que a idéia não tivesse sido dela). A COVARDIA preferiu não arriscar-se.
- Um, dois, três, quatro... - começou a contar a LOUCURA.
A primeira a esconder-se foi a PRESSA, que como sempre caiu atrás da primeira pedra do caminho. A FÉ subiu ao céu e a INVEJA se escondeu atrás da sombra do TRIUNFO, que com seu próprio esforço tinha conseguido subir na copa da árvore mais alta. A GENEROSIDADE quase não consegue esconder-se, pois cada local que encontrava, lhe parecia maravilhoso para algum de seus amigos. Se era um lago cristalino, ideal para a BELEZA. Se era a copa de uma árvore, perfeito para a TIMIDEZ. Se era o voo de uma borboleta, o melhor para a VOLÚPIA. Se era uma rajada de vento, magnífico para a LIBERDADE. E assim acabou escondendo-se em um raio de sol.
O EGOÍSMO, ao contrário, encontrou um local muito bom desde o início. Ventilado, cômodo, mas apenas para ele. A MENTIRA escondeu-se no fundo do oceano (mentira, na realidade, escondeu-se atrás do arco-íris). E a PAIXÃO e o DESEJO, no centro dos vulcões.O ESQUECIMENTO, não recordo-me onde escondeu-se, mas isso não é o mais importante.
Quando a LOUCURA estava lá pelo 999.999, o AMOR ainda não havia encontrado um local para esconder-se, pois todos já estavam ocupados, até que encontrou uma roseira e, carinhosamente, decidiu esconder-se entre suas flores. 

A primeira a aparecer foi a PRESSA, apenas a três passos de uma pedra. Depois, escutou-se a FÉ discutindo com Deus, no céu, sobre zoologia. Sentiu-se vibrar a PAIXÃO e o DESEJO nos vulcões.
Em um descuido, a LOUCURA encontrou a INVEJA e claro, pôde deduzir onde estava o TRIUNFO. O EGOÍSMO, não teve nem que procurá-lo: ele sozinho saiu disparado de seu esconderijo, que na verdade era um ninho de vespas.
De tanto caminhar, a LOUCURA sentiu sede e ao aproximar-se de um lago, descobriu a BELEZA. A DÚVIDA foi mais fácil ainda, pois a encontrou sentada sobre uma cerca sem decidir de que lado esconder-se.
E assim foi encontrando a todos. O TALENTO entre a erva fresca, a ANGÚSTIA em uma cova escura, a MENTIRA atrás do arco-íris (mentira, estava no fundo do oceano) e até o ESQUECIMENTO, que já havia esquecido que estava brincando de esconde-esconde. Apenas o AMOR não aparecia em nenhum local.
A LOUCURA procurou atrás de cada árvore, embaixo de cada rocha do planeta e em cima das montanhas. Quando estava a ponto de dar-se pôr vencida, encontrou um roseiral. Pegou uma forquilha e começou a mover os ramos, quando, no mesmo instante, escutou-se um doloroso grito. Os espinhos tinham ferido o AMOR nos olhos. A LOUCURA não sabia o que fazer para desculpar-se. Chorou, rezou, implorou, pediu perdão e até prometeu ser seu guia.
Desde então, desde que pela primeira vez se brincou de esconde-esconde na terra, o AMOR é cego e a LOUCURA sempre o acompanha..."


Autor: Desconhecido

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Utilidade Pública: 3 dicas sobre celular

Oi, gente!

Tudo bem? ^^
Eu li algo super interessante no blog Nem Ki Lask hoje. 
São 3 dicas super importantes que podem ser utilizadas em caso de emergência com o seu celular.



Emergência  01: disque 112
 
O número universal de emergência para celular é 112.
 
Se você estiver fora da área de cobertura de sua operadora e tiver alguma emergência, disque 112 e o celular irá procurar conexão com qualquer operadora possível para enviar o número de emergência para você. E o mais interessante é que o número 112 pode ser digitado mesmo se o teclado estiver travado. Experimente!


Emergência  02
: disque *3370# 
 
Vamos imaginar que a bateria do seu celular esteja fraca. Para ativar, pressione as teclas:
*3370#
Seu celular irá acionar a reserva e você terá de volta 50% de sua bateria. Essa reserva será recarregada na próxima vez em que você carregar a bateria.



Emergência  03
: disque *#06#
 
Para conhecer o número de série do seu celular, pressione os seguintes dígitos: *#06#
 
Um código de 15 dígitos aparecerá. Este número é único. Anote e guarde em algum lugar seguro. Se seu celular for roubado, ligue para sua operadora e dê esse código. Assim, eles conseguirão bloquear o seu celular e o ladrão não conseguirá usá-lo de forma alguma. Talvez você fique sem o seu celular, mas pelo menos saberá que ninguém mais poderá usá-lo. Se todos fizerem isso, não haverá mais roubos de celular.


Legal, né? Eu não sabia e achei super importante!!


- REPASSEM essas informações para seus familiares e amigos!! 


Beijão! =*

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

- Mondo di Parole

 ...



"O mundo está nas mãos daqueles que tem coragem de sonhar e correr o risco de viver seus sonhos."


- Paulo Coelho


...

domingo, 17 de julho de 2011

♫ Gravity ♥

- This is my song.
Parece mesmo que foi escrita pra mim...

...


Gravity
Sara Bareilles


Something always brings me back to you
Algo sempre me leva de volta a você
It never takes too long
Não demora muito
No matter what I say or do 
Não importa o que eu diga ou faça
I'll still feel you here 'til the moment I'm gone
Ainda sinto você aqui, até o momento que vou embora

You hold me without touch
Você me prende sem me tocar
You keep me without chains
Me aprisiona sem correntes
I never wanted anything so much 
Eu nunca quis tanto algo
Than to drown in your love and not feel your rain
Quanto mergulhar em seu amor e não sentir a tempestade

Set me free, leave me be
Liberte-me, deixe-me seguir
I don't want to fall another moment into your gravity
Não quero cair outra vez no seu jogo
Here I am and I stand so tall, 
Aqui estou, e fico tão confiante,
Just the way I'm supposed to be
Exatamente como deveria estar
But you're on to me and all over me
Mas você me conhece, e está em mim

You loved me 'cause I'm fragile
Você me amou porque sou frágil,
When I thought that I was strong
Quando pensei que estivesse forte
But you touch me for a little while 
Mas você me toca por um momento
And all my fragile strength is gone
E toda a minha frágil força vai embora

Set me free, leave me be
Liberte-me, deixe-me seguir
I don't want to fall another moment into your gravity
Não quero cair outra vez no seu jogo
Here I am and I stand so tall, 
Aqui estou, e fico tão confiante,
Just the way I'm supposed to be
Exatamente como deveria estar
But you're on to me and all over me
Mas você me conhece, e está em mim

I live here on my knees as 
Eu agora vivo prostrada
I try to make you see that you're
Tentando fazer você ver que você é
Everything I think I need here on the ground
Tudo que eu penso precisar aqui no chão

But you're neither friend nor foe though 
Mas você não é inimigo e nem amigo,
I can't seem to let you go
embora eu não consiga te deixar ir
The one thing that I still know is that you're keeping me down
E a única coisa que ainda sei é que você me deixa arrasada

You're on to me, you're on to me and all over...
Você me conhece, me conhece, e está em mim...
Something always brings me back to you
Algo sempre me leva de volta à você
It never takes too long
Não demora muito


Fonte: http://letras.terra.com.br

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Dia Mundial do Rock

...

Opa!!


Calma lá! 
Hoje é 13 de julho, o Dia Mundial do Rock
E para esta data não passar em branco por aqui, deixo uma música
que eu ADOOOOOOORO!!! :D


- Aumenta o som, galera!! hahaha \o/


...






Rock n' Roll All Night
Kiss


You show us everything you've got
You keep on dancin' and the room gets hot
You drive us wild, we'll drive you crazy

You say you wanna go for a spin
The party's just begun, we'll let you in
You drive us wild, we'll drive you crazy

You keep on shoutin'

I wanna rock and roll all night and party everyday

You keep on saying you'll be mine for a while
You're lookin' fancy and I like your style
You drive us wild, we'll drive you crazy

You show us everything you've got
Baby, baby that's quite a lot
And you drive us wild, we'll drive you crazy

You keep on shoutin'

I wanna rock and roll all night and party everyday
I wanna rock and roll all night...

...


Beijão! =*


terça-feira, 12 de julho de 2011

♫ Un' Emozione Per Sempre

Ciao, ragazzi!
Tutto bene?


E não é que deu uma esquentadinha básica em Curitiba? Isso ajuda a alegrar a alma, haha

Bom, mas prosseguindo com a atividade realizada na aula de italiano, hoje eu deixo por aqui a música Un' Emozione Per Sempre, interpretada pelo belo cantor Eros Ramazzotti. 
Apreciem! :)


...



Un' Emozione Per Sempre
Eros Ramazzotti


Vorrei poterti ricordare così,
Con quel sorriso acceso d'amore,
Come se fosse uscita di colpo li
Un'occhiata di sole

Vorrei poterti ricordare, lo sai,
Come una storia importante davvero
Anche se ha mosso il sentimento che hai,
Sono un canto leggero

Sto pensando a parole d'addio che
Dando un dispiacere
Ma nel deserto che lasciano dietro se
Trovano da bere

Certi amori regalano
Un emozione per sempre
Momenti che restano così
Impressi nella mente

Certi amori ti lasciano
Una canzone per sempre
Parole che restano così
Nel cuore della gente

Vorrei poterti dedicare di più,
Più di quel tempo che ti posso dare...
Ma nel mio mondo non ci sei solo tu,
Io perciò devo andare

Ci sono mari e ci sono colline che
Voglio rivedere
Ci sono amici che aspettano ancora me,
Per giocare insieme

Certi amore regalano
Un emozione per sempre
Momenti che restano così,
Impressi nella mente

Certi amori ti lasciano
Una canzone per sempre
Parole che restano così,
Nel cuore della gente...
... nel cuore della gente yeah!

Certi amori regalano
Un emozione per sempre!
Momenti belli che restano così,
Impressi nella mente
No, no, no, no yeah...

Di quelle che restano così
Nel cuore della gente
No, no, no, no


...


Beijão! =*

domingo, 10 de julho de 2011

♫ C'era un Ragazzo che Come me Amava i Beatles e i Rolling Stones

Ciao, ragazzi!
Bene?


Há um tempo atrás, nas aulas de italiano, fizemos uma atividade que consistia em levar uma música para apresentar aos nossos colegas de classe. Dessa forma, poderíamos trocar experiências e gostos musicais, estudando de forma divertida.

Então, ao passar dos dias, postarei algumas letras de músicas que meus colegas levaram e, também, seus respectivos vídeos. Espero encontrar todos, haha

Hoje, começo com a música C'era un Ragazzo che Come me Amava i Beatles e i Rolling Stones, composta por Migliacci e Lusini, em 1966 e interpretada por Gianni Morandi, um famoso cantor pop italiano.

...



C'era un Ragazzo che Come me Amava i Beatles e i Rolling Stones
Gianni Morandi


C'era un ragazzo
che come me
amava i Beatles e i Rolling Stones
girava il mondo, veniva da 
gli Stati Uniti d'America

Non era bello
ma accanto a sé
aveva mille donne se
cantava 'Help' e 'Ticket to Ride',
o 'Lady Jane', o 'Yesterday',

Cantava 'Viva la Libertà'
ma ricevette una lettera
la sua chitarra mi regalò
fu richiamato in America

Stop! Coi Rolling Stones!
Stop! Coi Beatles stop!
M'han detto "va nel Vietnam
e spara ai Vietcong"

ta ta ta ta ta ta ta ta ta

C'era un ragazzo
Che come me
amava i Beatles e i Rolling Stones
Girava il mondo e poi finì
a far la guerra nel Vietnam

Capelli lunghi
non porta più
non suona la chitarra ma
uno strumento
che sempre dà
la stessa nota "ra.ta.ta.ta"

Non ha più amici, non ha più fans,
vede la gente cadere giù,
nel suo paese non tornerà,
adesso è morto nel Vietnam

Stop! Coi Rolling Stones!
Stop! Coi Beatles, stop!
Nel petto un cuore più non ha.
ma due medaglie o tre

ta ta ta ta ta ta ta ta ta

...

Beijão! =*

quinta-feira, 7 de julho de 2011

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Espetáculo Brasil Musical II - A Era do Rádio

E aí, galera!
Beleza? ^^


Então, neste final de semana eu me apresentei com o meu grupo vocal Gogò à Brasileira. Foi muuuuuuuito legal! Eu, particularmente, curti mais essa 2ª parte de trabalho. Talvez pelo fato dos ensaios terem sido mais divertidos ou, quem sabe, por termos trabalhado com um repertório um pouco mais conhecido do que o apresentado no espetáculo anterior. No Brasil Musical II - A Era do Rádio, abordando-se a década de 40 e 50, existe muita nostalgia para se reviver. É demais!

E só sei que - apesar de ser suspeita, hohoho - de uma coisa eu tenho certeza: a cada nova montagem de espetáculo, o grupo consegue crescer cada vez mais em questão de qualidade e experiência. E eu espero que essa tendência continue sempre.

Bom, essa semana que passou foi super corrida, pois tivemos ensaios todas as noites. Foi por isso que eu mal postei durante esses dias, heuheu mas, para compensar essa pequena ausência, eu deixo por aqui uma palhinha de 2 canções apresentadas em nosso espetáculo. Espero que vocês curtam! :D


...

Grupo Gogo à Brasileira - "Cantores do Rádio"
(créditos à minha amiga Otilia)

Grupo Gogo à Brasileira - "Baião"
(créditos à minha amiga Otilia)

...


- É isso aí!


Beijão! =*

sexta-feira, 1 de julho de 2011

- Frase do Dia

Essa semana está froid. Ensaio com o meu grupo vocal de MPB todos os dias.
O nosso espetáculo será neste final de semana! :D


Então, aqui vai uma passadinha rápida para deixar uma frase, haha

...


"Paus e pedras podem te ferir, mas palavras nunca vão te machucar."


...
Beijão! =*

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Sara Elizabeth Burton

Discurso para o batismo da personagem Sara Elizabeth Burton do seriado Army Wives (epi 3x06):

...



"Sara Elizabeth, com esta flor, toco seus pés, para que você sempre se firme com justiça. Toco suas mãos para que alcance e cultive grande sabedoria. Toco suas orelhas para que ouça música nos sagrados silêncios. Toco seus olhos para que veja beleza em cada ser vivo. Toco seus lábios para que sempre fale a verdade. E, finalmente, toco seu coração, para que conheça amor e dê amor em abundância, abertamente e corajosamente. Amém."


...


Achei muito lindo esse texto! *-*
Eu me emociono a cada episódio que assisto, hehe


Beijão! =*

terça-feira, 21 de junho de 2011

- Frase do Dia

...


"A maneira de falar e de escrever que nunca sai de moda é a de falar e escrever sinceramente."
- Ralph Waldo Emerson


...