quinta-feira, 3 de março de 2011

62. Eu nunca fui de abraços

Eu nunca fui de abraços
Um mero toque sempre me deixou surpresa
Mas aí, você chegou...

Eu só fiquei observando
E quando percebi que ao seu lado tudo era beleza
O meu mundo parou...


- Autora: Elizabeth Vaz da Cunha

2 comentários:

Natália disse...

Que fofo!! adorei!

Osmar Santos disse...

Olá Beth! um grande amor acaba com a frieza do corpo e também a frieza da alma!faz com que nos entreguemos, esquecendo tudo em volta. Muito lindo isso!

gostaria de te convidar pra fazer parte de um espaço amigo! é a "Casa da Poesia", do Renato Batista em parceria com a Beatriz Prestes!
Sou novo por lá mas estou gostando muito e acredito que vc também irá gostar!
Bjux!