quarta-feira, 9 de março de 2011

68. Deitada em minha cama

Deitada em minha cama
Escuto tudo ao meu redor
Só não ouço a sua voz
Timbre que já sei de cor

Ensaio, então, um texto
Poucas linhas para dizer
Proclamo aos sete ventos
Com esperança de te ver

Embalada pelo céu
Minha voz põe-se a voar
E faz seu coração entender
Que para sempre irei te amar


- Autora: Elizabeth Vaz da Cunha

Um comentário:

Natacha C'unha disse...

beth, qlindo...

mas me diz, q é esse che N D M Q A T ?